ATENÇÃO!!!!!

isto é um site para esclarecimento de dúvidas, meu trabalho é somente para consultas, duvidas tirarem comigo, eu não vou fazer trabalho de ninguém, pois esta não é minha função.

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Uma Sensata Paranóia


Link: http://umasensataparanoia.blogspot.com/

Uma Sensata Paranóia é um ótimo blog, é um blog
de histórias, poemas e etc. Este blog foi feito pelo meu pai Urbano Leonel Sant' Anna, não estou fazendo propaganda desse blog só por que é do meu pai, mas por que é muito bom mesmo deixarei uma história do blog dele para ver o que vocês acham:
ANGELUS DIALETICORUM
(Urbano Leonel Sant' Anna) - 5 agosto 2008 - 14:43

Quando eu
Há mil milênios
Pousei o suave éter de meus pés
No árido chão da Terra primordial
Era exatamente assim
Como tantos outros antes de mim
Impecavelmente puro e perfeito,
A essência do céu e do sol,
Ignorava o bem
Pois que não sabia o mal

Quando a noite dominou suprema
Há uma centena de séculos
Não sabia o que esperar
Brilhando ostensivamente
Solitária chama na escuridão
Foi exatamente assim
Como tantos outros antes de mim
As hordas me odiaram
Tentaram me assassinar

Quando me arrancaram o primeiro pedaço
Conheci a dor
Precisei aprender a reagir
Antes que se fosse o segundo

A batalha foi interminável
E eu quase sucumbi
Nem ouso explicar
A que custo não me levaram
Esquartejado
Aos poucos
Pedaço por pedaço

Por sorte, o mal
Anda de braços com a covardia
E quando as hordas
Começaram a sangrar
E a tombar
Fugiram
Deixando os que jaziam
No chão embebido em sangue e luz

Mas não foi pouco cruel
O castigo que me aplicaram
Mutilado
Abismado
Aniquilado
Lancei mão de uma miríade
De retalhos de demônios
Dos milhares que atapetavam
Uma grande extensão da planície
No breu da escuridão
E lutei para me recompor
E urrei ao me reerguer




Não sei qual foi a dor maior
A dos golpes
Que antes me dilaceraram
Ou a do horror da reconstrução
De meu corpo
Rejeitando o mal

Com o tempo,
A dor cedeu
Bem como a rejeição
E, felizmente,
Sobrevivi
Hoje posso afirmar
Sem pecar por exagero
Que eu finalmente evoluí
Sou exatamente assim
Como tantos outros antes de mim
Aprendi a comer carne
Mato para o meu sustento
E pela minha sobrevivência
E pela vida dos meus

Sou plenamente capaz
Capaz de todo o bem
Capaz do maior mal
Uma horrenda criatura
Entre a luz e a escuridão
Aprendendo com as feridas
Entre os erros e os acertos
Cuja única barreira
Para um bem maior
Cujo único empecilho
Para a destruição final
É a minha maior capacidade:
A liberdade de escolher


(Angelus Dialeticorum - Urbano Leonel Sant' Anna - Uma sensata Paranóia)

2 comentários:

jessicacaroline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bell disse...

Effects pedalsI’m pleased I discovered it though, Boost Pedalsi'll be checking back soon to find out what additional posts you include.OverDrive Pedals